A Universidade Regional do Cariri - URCA realizou nos dias 02 e 03 de fevereiro o seu processo seletivo unificado. Confira abaixo as provas, os gabaritos (com recurso e questões anuladas). O resultado do vestibular será divulgado no próximo dia 1º de março. A data da matrícula dos aprovados será divulgada posteriormente.

Prova I (Física, Matemática, Química e Bilogia)

Prova II (História, Geografia, Português, Literatura, Espanhol e Redação)

Prova II (História, Geografia, Português, Literatura, Inglês e Redação)

Gabarito preliminar da Prova I

Gabarito preliminar da Prova II (Espanhol)

Gabarito preliminar da Prova II (Inglês)

 

Após adiar o período de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Ministério da Educação (MEC) adia também as inscrições do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As alterações foram publicadas hoje (25) no Diário Oficial da União. O ProUni, que abriria inscrições no dia 29, teve o início do prazo adiado para o dia 31. Os estudantes poderão se inscrever, pela internet até o dia 3 de fevereiro. Com relação ao Fies as inscrições ficarão abertas de 7 a 14 de fevereiro. O prazo anterior era de 5 a 12 de fevereiro.


Os estudantes brasileiros que desejam ingressar na Universidade do Algarve por meio do resultado no ENEM, divulgado no dia 18 de janeiro, têm até o dia 31 deste mês para apresentarem candidatura no site na entidade. A data marca o término da primeira fase de inscrições. A UAlg exige um mínimo de 500 pontos na prova de redação e pelo menos 475 pontos em cada uma das restantes provas. A taxa de candidatura é de 50 euros (cerca de R$ 215,00).
Com mais de 350 vagas disponíveis para alunos estrangeiros em mais de 40 cursos, os diplomas conferidos pela UAlg são válidos e reconhecidos em todos os países da União Europeia, permitindo realizar uma pós-graduação em qualquer universidade da Europa.
A anuidade para o ano letivo de 2019/20 varia entre 3.000 e 4.000 euros, podendo ser paga até ao máximo de 8 mensalidades. Existem 64 bolsas de anuidade reduzida (1.100 euros) para os candidatos com as melhores classificações.
A UAlg tem disponível um site (www.ualg.pt/pt/content/estudantes-internacionais) especialmente dirigido a estudantes brasileiros, onde se encontram todas as informações úteis, tal como os cursos oferecidos, as linhas de investigação realizadas, informações sobre financiamentos, testemunhos e dados práticos para preparação de uma ida para o Algarve.


Preparação focada no ensino superior deve começar pelo High School
Ter no currículo a passagem por uma instituição de ensino renomada no mundo inteiro abre muitas portas para quem está no mercado de trabalho. E para conquistar uma vaga nas mais conceituadas universidades estrangeiras é fundamental ter habilidades consideradas primordiais na atualidade. Inglês fluente, comprometimento e liderança estão entre elas. Uma maneira de iniciar a jornada rumo a Yale, Columbia, Berkeley, Oxford e London School of Economics, entre outras, é cursar o ensino médio fora do Brasil. O High School, garante Cláudia Leite, Chefe de Admissões da EF Academy Brazil, é perfeito para desenvolver e potencializar os requisitos que destacam os estudantes na hora da seleção. Confira na lista abaixo:
1) Proficiência em inglês
Ainda que outras línguas tenham adquirido importância nos últimos anos, o inglês segue como a principal delas. É fundamental que o estudante seja capaz de comunicar bem suas ideias e opiniões, além de estar apto a escrever de ensaios a pesquisas, tendo ainda a capacidade de fazer apresentações orais;
2) Liderança


O simulador de notas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ferramenta inédita anunciada neste ano pelo Ministério da Educação, poderá ser utilizado em qualquer computador, em qualquer hora e em qualquer lugar pelos estudantes. O MEC disponibilizou para download o simulador para ajudar ainda mais os estudantes a escolher o curso superior desejado. O objetivo da plataforma é fazer comparativo de informações para aperfeiçoar o desempenho dos alunos.
O simulador ajuda o estudante a ter uma noção sobre o que ele precisa melhorar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ser selecionado no curso desejado. Com a ferramenta – que será um instrumento de consulta permanente –, à medida que o estudante inserir as notas, poderá verificar onde teria sido aprovado e em quais opções.
O programa foi desenvolvido pela equipe de Business Intelligence (BI) da Secretaria Executiva do MEC e o uso é bem simples. Basta que o estudante acesse a página do Sisu na internet e clique no link “Simule aqui seu desempenho no Sisu”. Depois disso, abrirá outra página onde terá a opção “download”. Com o simulador instalado, o estudante deve inserir suas notas no Enem e poderá filtrar a comparação por região, turno e cursos. A simulação vale apenas para as modalidades de ampla concorrência ou reservas de vagas da Lei nº 12.711/2012.
Na prática, vai funcionar assim: ao entrar no simulador, com a ferramenta já instalada no computador, o estudante coloca suas notas das disciplinas de ciências da natureza, ciências humanas, linguagem, matemática e redação, de qualquer das edições do Enem que tenha participado. Depois, marca a alternativa “ampla concorrência” ou “lei de cotas” e, se desejar, usa os filtros disponíveis. Caso deseje uma simulação mais específica, pode ainda selecionar algumas das modalidades de concorrência, a região e a UF (unidade da federação) de sua preferência, além do curso e turno desejados.
O simulador faz um comparativo com todas as edições passadas do Enem, desde 2010 (primeiro semestre), quando o Sisu foi implantado pela primeira vez, até 2018 (segundo semestre), mostrando a menor nota que ingressou em determinada graduação, por universidade e edição do Sisu.
Acesse a página de download do simulador.

MEC - Assessoria de Comunicação Social

Kellin Inocêncio
Ao pensarmos nos campos da educação e da comunicação nos remetemos a um leque de teorias que envolvem profissionais e estudiosos dessas duas grandes e significativas áreas de conhecimento. Em ambas, a estrutura dialógica, bem como a leitura de mundo, incorpora a linguagem e o diálogo tanto para a formação pessoal e social dos sujeitos quanto para a utilização das diversas mídias como recursos didático-pedagógicos em sala de aula e na exploração dos espaços escolares.
A educomunicação não se restringe apenas ao ato de possibilitar que educandos e educadores tenham contato com alguma mídia no ambiente escolar, mas sim, propicia o educomunicar – termo referente à didática contínua que ultrapassa a leitura da palavra e contempla a complexa leitura do cotidiano e do mundo, como defendia Paulo Freire (1986).

Calendário

« Fevereiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      

Sobre o Autor

  • José Roberto Duarte, iguatuense, professor do ensino básico, formado em Letras pela Universidade Estadual do…

Parceiros