Problemas ocasionados pelo negacionismo da ciência

Por Ana Clara Fernandes Vieira (Estudante)

A ciência é fundamental para o progresso da coletividade, ao colaborar consideravelmente para o avanço desta, uma vez que é encarregada por muitas alterações sociais desde seu princípio. Tal fato é comprovado pela análise de importantes movimentos históricos, como a Revolta Verde, que consolidou a agricultura mundial através do aprimoramento de técnicas do uso do solo, e o Iluminismo, responsável pela mudança da mentalidade dos indivíduos por meio da ascensão das ciências humanas. Desse modo, é fundamental que haja a valorização dessa ferramenta devido à sua importância para o progresso das civilizações.
Em primeira análise, é indispensável que haja mais investimentos em pesquisas e inovações tecnológicas, assim como na melhoria da infraestrutura e na maior disponibilidade de verba para os cientistas. No entanto, tudo indica que em 2016 houve a pior crise financeira da história nos institutos de ciência dependentes do Governo Federal. Tal situação é, portanto, reflexo do descaso das autoridades governamentais e ocasiona prejuízos tanto à classe científica quanto à população em geral.
Em segunda análise, é importante enfatizar que os avanços científicos, além da sua potencialidade econômica, têm papel fundamental que seja dada visibilidade às ciências, tendo em vista os inúmeros benefícios que podem oferecer para a sociedade.
Logo, é papel do Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações criar centros de pesquisas, com ampla infraestrutura e dotados das tecnologias mais avançadas e criar campanhas que busquem o incentivo financeiro de empresas privadas. Ademais, o Governo Federal deve instituir a ciência como área prioritária de investimentos, ao lado da saúde e da educação. Nesse âmbito, será possível a valorização necessária do campo científico.

*Texto produzido na Oficina de Redação do Professor José Roberto Duarte