José Roberto Duarte

José Roberto Duarte, iguatuense, professor do ensino básico, formado em Letras pela Universidade Estadual do Ceará.
Além da atuação educacional, é também colunista e diretor de redação do Jornal A Praça de Iguatu, e comentarista esportivo da Mais FM 106,1.


O Governo Federal liberou uma parcela extra, referente à diferença dos recursos do Fundeb de 2018. Iguatu recebeu um montante de R$ 1.218.506,00. Somando todos os recursos transferidos para a Educação de Iguatu, através do Fundeb, a Prefeitura recebeu um valor total de R$ 5.512.900,00.

FPM
Além dos recursos para a Educação, Iguatu também recebeu recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), num montante de R$ 3.741.368,00. Ainda foi creditada nas contas da Saúde uma parcela de R$ 497.252,00. Somando todos os repasses no mês de abril (Fundeb, FPM, Fundo Saúde), foram liberados para Iguatu quase R$ 10 milhões, além dos recursos liberados pelo Ministério da Saúde e pelo Governo do Estado. Esse ano, só do Ministério da Saúde, já foram liberados para a Prefeitura de Iguatu mais de R$ 10 milhões. (LV)


O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que cria a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio, publicada no Diário Oficial da União na última segunda-feira, 29/04. A lei cria um sistema nacional, com estados e municípios, para prevenção do suicídio e da automutilação e um serviço telefônico gratuito para atendimento ao público. A publicação ainda determina que a notificação compulsória destes casos deve ter caráter sigiloso nos estabelecimentos de saúde, segurança, escolas e conselhos tutelares.

Suicídios no mundo e no Brasil
O suicídio representa 1,4% das mortes em todo o mundo, sendo a segunda principal causa entre os jovens de 15 a 29 anos, segundo levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, estima-se que entre cinco a nove mortes por 100 mil habitantes em 2018 tenha como causa o suicídio. Ainda de acordo com a OMS, a cada adulto que comete suicídio, pelo menos outros 20 possuem algum tipo de ideação ou atentam contra a própria vida. Além do suicídio, a automutilação também acende um alerta a toda sociedade. Ainda não há estimativas sobre os riscos provocados pela automutilação.

Suicídios no Ceará e em Iguatu
Dos 5.149 casos registrados no Estado entre os anos 2010 e 2018, foram 1.269 em Fortaleza e outros 3.880 espalhados pelos demais municípios. Em Iguatu, foram registrados 83 casos. Levando em consideração o estudo da OMS, pelo menos 1.660 iguatuenses tentaram contra a própria vida no mesmo período. Os dados são oficiais, da Secretaria Estadual da Saúde e também tabulados pelo Ministério Público Estadual (MPCE).

Prevenção e apoio
O CVV - Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24 horas e sem custo de ligação), pessoalmente (nos 93 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e e-mail. Segundo o CVV, o estudo e a discussão do tema suicídio são as formas mais eficientes de se promover a prevenção, que só é possível quando a população, os profissionais da saúde, os jornalistas e governantes têm informações suficientes para conduzir as medidas adequadas e ao seu alcance nessa frente.


Infelizmente ainda não foi aqui em Iguatu, mas em São Paulo. Os vereadores paulistanos aprovaram projeto de lei que prevê a proibição de fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da cidade. O projeto segue para a aprovação do prefeito Bruno Covas. Segundo dados do Banco Mundial, o Brasil produz mais de 11 milhões de toneladas de plástico por ano e só recicla cerca de 1% dele. Quem sabe os edis locais deixam de lado as querelas político-partidárias e decidem legislar lucidamente em favor do que realmente interessa.


Helton Barreto, prefeito de General Câmara (RS), com cerca de 8 mil habitantes, escolheu a escola pública para seus dois filhos, de 5 e 8 anos. Barreto, que está no cargo desse 2017, disse que a educação é o caminho, não só na sua cidade, mas em todo o Brasil. Ele e a esposa são egressos da escola pública. O gestor acredita que manter os seus filhos na escola pública é uma forma de integrar a população e mostrar que confia no serviço público. Será que essa moda pega? Diz aí, Ednaldo Lavor.

Calendário

« Maio 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    

Sobre o Autor

  • José Roberto Duarte, iguatuense, professor do ensino básico, formado em Letras pela Universidade Estadual do…