Terça, 30 Junho 2009 18:28

Operação Fumaça

Escrito por
Funasa troca dirigente no Ceará, mas “sem pré-julgamento”
O presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Danilo Forte, deu posse ontem ao novo chefe da Divisão de Engenharia e Saúde Pública da Funasa no Ceará (Diesp -CE), engenheiro Manoel Maria Nava Júnior, afirmando que a troca de chefia não significava um pré-julgamento.
O novo chefe substitui o engenheiro Petrônio Soares. No último dia 17, a Polícia Federal realizou a chamada Operação Fumaça, para investigar supostos superfaturamentos em licitações e outras irregularidades em convênios da Funasa com seis prefeituras do Ceará. Soares foi exonerado, mas, como servidor de carreira, permanece na Funasa.
“Não estamos aqui fazendo nenhum tipo de pré-julgamento, até porque não é esse o nosso papel. O Nava está vindo para a Diesp-CE devido à paciência e competência que ele tem para ocupar este cargo”, disse Danilo Forte, segundo quem a troca de dirigente é de “ordem administrativa”.
A assessoria de imprensa do órgão informou que o Diesp-CE irá analisar os projetos de saneamento referentes aos Convênios e Termos de Compromisso com os municípios de Ararendá, Aurora, Independência e Ipaporanga. Além de Caucaia, Iguatu, Brejo Santo, Reriutaba, Nova Russas e Morrinhos, municípios em que a PF realizou a Operação Fumaça.
Sábado, 27 Junho 2009 10:36

Concurso

Escrito por
PF deve abrir 600 vagas
Seiscentas vagas para concurso da Polícia Federal foram autorizas pelo Ministério Planejamento na última quinta, 25. Serão 400 vagas para escrivão e 200 para agente, sendo o salário inicial de R$ 7.514,33 e o final de R$ 11.879,08. Para participar do concurso é exigido nível superior em qualquer área.Por conta da grande demanda de transferência de funcionários para outras regiões do país, a região norte deve receber a maior parte dessas vagas; além do reforço do policiamento da região amazônica.
O edital deve ser publicado pelo Departamento de Polícia Federal em até quatro meses. A banca responsável pelo concurso já começou a ser escolhida.
Sábado, 27 Junho 2009 10:29

Deu no Cláudio Humberto

Escrito por
Agaciel depositou US$ 10 mil na conta de Virgílio
Durante viagem a Paris com a família, em 2003, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), recebeu em sua conta 10 mil dólares depositados pelo então diretor-geral
do Senado Agaciel Maia, a título de ajuda emergencial. A revelação é da revista IstoÉ, que circula neste final de semana. Na ocasião, Maia convocou o gerente da agência do Banco do Brasil no Senado, em pleno domingo, para ordenar a transferência.
Sexta, 26 Junho 2009 23:40

Otimismo

Escrito por
Brasileiro está ainda mais otimista em relação à crise econômica
Governo do presidente Lula é avaliado como ótimo ou bom por 68% da população
O brasileiro está ainda mais otimista em relação à crise econômica e seus efeitos no Brasil, de acordo com a pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência para a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta terça-feira, 9 de junho.
Os resultados mostram que melhoraram as expectativas da população em relação ao cenário econômico atual e futuro, o que impacta na avaliação positiva do governo e do presidente.
De maneira geral, 77% consideram que 2009 tem sido um ano bom ou muito bom. A percepção de que a inflação e o desemprego deverão aumentar nos próximos seis meses diminui em relação ao verificado em março: de 62% para 51%, no caso da inflação, e de 68% para 53% em relação ao desemprego. Já a própria renda não deve mudar para 46%, mantendo o patamar verificado na pesquisa anterior (44%).
O governo do presidente Lula é avaliado como ótimo ou bom por 68% da população. A maneira como o presidente Lula administra o Brasil é aprovada por 80% e 76% confiam no presidente.
Crise
Para 78% dos entrevistados, a atual crise econômica é considerada grave ou muito grave, mas 53% acreditam que a economia brasileira será pouco prejudicada pela crise e é expressivo o crescimento do contingente que afirma que o Brasil está mais preparado para enfrentá-la: 48% contra 39% há três meses.
Nesta rodada ocorre ainda uma mudança em relação à projeção de consumo. Mais da metade da população (53%) afirma que não alterou nem pretende alterar seus hábitos de consumo. Há três meses, 45% pensavam dessa maneira.
Intenção de voto para presidente
Em um dos cenários estimulados pela pesquisa, José Serra tem 38% das intenções de voto contra 18% de Dilma, 12% de Ciro Gomes e 7% de Heloisa Helena. Já no cenário em que o nome do PSDB é Aécio Neves, Ciro Gomes obtém 22%, mesmo patamar da candidata petista que obtém 21%, o tucano fica com 12% e Heloisa Helena, com 11%.
Sobre a pesquisa
Período: A pesquisa foi realizada entre 29 de maio e 1º de junho.
Amostra: Foram realizadas 2.002 entrevistas em 143 municípios brasileiros.
Margem de erro: É de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando um intervalo de confiança de 95%.

Fonte: IBOPE Inteligência
Sexta, 26 Junho 2009 22:45

Infarto x Parada cardíaca

Escrito por
Diferença entre infarto e parada cardíaca
Pacientes infartados com 50 anos ou menos, atendidos nos últimos dez anos, no Incor (Instituto do Coração), representam 14% dos atendimentos. O coração funciona como uma bomba de ejeção de sangue para todo o corpo humano. Quando se contrai, distribui sangue pelas artérias; e quando se dilata, traz o sangue de volta para dentro dele, pelas veias. A parada cardíaca ocorre quando o coração para de funcionar. Nessa condição, ele deixa de exercer a função de bomba, inviabilizando a circulação do sangue pelo organismo. De acordo com o cardiologista e diretor da Unidade Clínica de Coronariopatias Agudas do Incor HC/FMUSP, doutor José Carlos Nicolau, o infarto é a causa mais comum de parada cardíaca na população. “Além de fazer com que o sangue circule pelo corpo, o coração também precisa de sangue para o próprio funcionamento. Quando há obstrução de um vaso que alimenta o órgão, a região relacionada a esse vaso pode vir a morrer. Isso é o infarto do miocárdio (do coração)”, explica, acrescentando que o infarto tem tamanho e repercussão variáveis, dependendo do vaso que tiver sido obstruído. De 3.439 infartados, atendidos no Incor nos últimos dez anos, 479 tinham 50 anos ou menos. O especialista lembra que, quando há uma parada cardíaca, é fundamental que haja atendimento rápido. “Em alguns casos, é possível reverter o quadro. Quando o atendimento é feito prontamente, diminuem-se os riscos de lesão cerebral”, informa. Além do infarto, há outras diversas causas que podem levar à parada cardíaca, como insuficiência cardíaca em fase terminal, embolia pulmonar, arritmia cardíaca congênita, entre outras.
Sexta, 26 Junho 2009 13:36

Enem sem 'chute'

Escrito por
Quem chutar no Enem terá pontuação menor, adverte Ministério da Educação
RICARDO GALLO, da Folha de S.Paulo
O Ministério da Educação adverte: não adianta chutar no Enem. Será possível identificar, com base no padrão das respostas de cada candidato, quem acertou aleatoriamente uma determinada questão.
Mais: no cálculo da nota, o peso atribuído ao acerto do "chutador" será inferior ao dos que responderam de modo correto por dominar o tema.
O sistema antichute é uma das características da TRI (Teoria de Resposta ao Item), adotada no novo Enem. Criado para substituir o vestibular nas universidades federais, o exame ocorre em 3 e 4 de outubro.
Com a TRI, as perguntas são “inteligentes” - sabe-se o perfil de quem acerta com maior probabilidade as mais fáceis, as intermediárias e as difíceis.
Isso ocorre graças a um banco com milhares de respostas de alunos que atualmente testam as questões do Enem. Além de estabelecer padrões de resposta, o teste também seleciona quais serão as 180 questões que comporão o Enem.
Participam dessa etapa estudantes do segundo ano do ensino médio e universitários primeiranistas. Os alunos do terceiro ano do ensino médio, público-alvo do Enem, ficaram de fora - para não terem acesso a uma pergunta que possam encontrar no exame.
É o padrão das milhares de respostas que revela o chute. Estatisticamente, quem erra questões mais fáceis não acerta as difíceis. Do mesmo modo, os que acertam as mais complexas não erram nas simples.
“É assim que a TRI permite identificar prováveis chutes na hora de calcular a nota do estudante”, diz Heliton Tavares, diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep (órgão do MEC responsável pelo Enem).

O segredo: coerência
Com um mecanismo que detecta respostas fora do padrão, qual o segredo para ir bem em uma prova como a do Enem? Ter um índice de acertos equilibrado e "coerente", diz Tadeu da Ponte, coordenador do vestibular do Insper (ex-Ibmec-SP). A instituição adotou pela primeira vez a TRI no vestibular de 31 de maio. A vantagem, segundo ele: maior precisão para escolher candidatos --e um vestibular com um número menor de perguntas.

Acertos
Também em razão da TRI, a prova do Enem não será avaliada pelo percentual de acertos, como em um vestibular convencional. Embora também leve em conta quem acerta mais, o exame atribui um peso a cada pergunta ou grupo delas --assim, responder de modo correto oito em dez questões não representa 80% na nota final.
Tavares usa o esporte para comparar os dois mecanismos: o vestibular clássico é o futebol, em que fazer gol vale um; o Enem, o basquete --em que é possível, a depender da distância, fazer dois ou três pontos.
O resultado será específico para cada tema (português, matemática, ciências da natureza e ciências humanas). Não haverá nota, mas sim uma pontuação que, em uma escala, definirá o grau de habilidades e conhecimentos do aluno. O mais provável é que a escala vá de 100 a 500 pontos, diz o Inep.
Sobre a divisão de questões, diz o diretor do Inep, é provável que o exame tenha 25% de fáceis, 50% de intermediárias e 25% de difíceis.
Há necessidade de perguntas mais simples porque o Enem não será usado apenas como vestibular das federais. Servirá também para avaliar o conhecimento dos alunos que deixam o ensino médio, para aqueles que fizeram o antigo supletivo e para quem quer entrar no ProUni -programa que dá bolsas para alunos de baixa renda em universidades particulares.

Calendário

« Fevereiro 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28        

Sobre o Autor

  • José Roberto Duarte, iguatuense, professor do ensino básico, formado em Letras pela Universidade Estadual do…

Parceiros