Por Thiedo Henrique

Curtir o feriado viajando ou descansando nem passou pela cabeça daqueles que estão às vésperas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece nos dias 4 e 11 de novembro. Cerca de 180 alunos escolas de Iguatu e região se reuniram para o ‘Grande Encontro da Redação Enem 2018’ no auditório da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), ontem, sexta-feira, 2. A revisão ocorreu de maneira objetiva e marcada por descontração, tanto entre professores quanto alunos.
Realizado pelo segundo ano consecutivo pelos professores José Roberto Duarte, Lincoln Lavor e Marcelo Félix, o formato foi planejado desde a primeira realização em 2017.
A união dos docentes partiu da somatória de dois cursos: Oficina de Redação e Redigir, fortalecido ainda pelo polo acadêmico em que a região vem transformando, o formato de curso já consolidado em regiões do Cariri e capital do estado. “Iguatu já é um grande centro educacional, aqui podemos aglutinar alunos de município vizinhos como Acopiara, Quixelô, Icó, Jucás Cariús, Cedro e Várzea Alegre, que participaram desse momento. Ainda não tivemos o registro de um aluno com nota mil, na região, quem sabe não saia desse aulão”, disse Marcelo.

Rumo à nota 1.000

Por mais de quatro horas a interdisciplinaridade tão cobrada no exame acabou sendo o foco mais trabalhado, para correlacionar conteúdos das disciplinas na argumentação da Redação. “Trabalhamos as cinco competências necessárias no Enem para chegar à redação nota mil. Fazemos o detalhamento gramatical, desenvolvimento, análise críticas, aspectos de coesão e coerência e proposta de intervenção”, afirmou José Roberto Duarte.
A cada edição da prova, algumas mudanças são propostas no foco de torná-la ainda mais eficiente. “O Enem é a porta de entrada para inúmeras instituições de ensino superior e os alunos precisam estar cientes”, alertou Lincoln.
No ano passado, duas alterações significativas alteraram a dinâmica da aplicação da prova e a forma de avaliação da do texto. Antes, o exame acontecia em um final de semana só, sendo assim, dois dias consecutivos de prova. Agora, são dois domingos consecutivos, proporcionando aos candidatos uma semana de descanso. “Além disso, redações que possuíam qualquer ideia que fosse contra os Direitos Humanos eram passíveis de receber nota zero. Agora não é mais permitido zerar a produção. Isso não significa dizer que o aluno não será penalizado com a perda de pontos”, pontuou José Roberto.
A distribuição das provas não mudou: no primeiro domingo, dia 4, serão aplicadas as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação, com 5h30 de duração; no segundo domingo, dia 11, serão aplicadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 5h de duração.

Publicado em Notícias

Calendário

« Agosto 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Sobre o Autor

  • José Roberto Duarte, iguatuense, professor do ensino básico, formado em Letras pela Universidade Estadual do…